Piquenique

Sempre tive uma idéia romântica sobre piqueniques. Fim de tarde, pôr-do-sol, toalha xadrez vermelha, flutes de champagne, aquela cesta chiquérrima com todos os apetrechos e uma companhia masculina à altura.

Tudo muito realizável, menos a companhia masculina... Difícil achar homem romântico... Mas lendo um post no blog Espelho sem Aço da minha querida amiga Azália sobre o tema me empolguei pra falar do assunto.

Primeiramente vamos esquecer a imagem romântica da coisa: um piquenique pode se transformar no verdadeiro inferno se vc não se preparar adequadamente. E claro, não é um programa tipicamente de casal como Hollywood e novelas tipo “Bianca” e “Sabrina” fazem crer. Piquenique é muito mais para ser feito em família, entre amigos, com as crianças.

Vamos aos pré-requisitos:

  • Escolha um local adequado: parques, praias ou até o quintal de casa
  • Verifique a previsão do tempo. Piquenique não combina com chuva, muito menos com temporais de verão que pegam a gente de surpresa
  • Use roupas confortáveis mais velinhas, do tipo que vc não ficaria chateada se sujasse de terra, por exemplo. Esta não é a ocasião para estrear aquele vestidinho lindo da Adriana Barra...
  • Faça uma lista de tudo que precisa (ou use a que eu fiz). Eu sou uma pessoa obcecada por listas. Só não faço lista de ex-namorado. Desde a adolescência parei de contar...
  • Alimentação: privilegie refeições práticas e leves, de preferência coisas que não precisem de garfo e faca para serem degustadas. Veja minha sugestão.

É importante estar imbuído de espírito de aventura pois imprevistos acontecem e esse é um programa bucólico: se vc tem horror a grama, dá um chilique cada vez que uma formiguinha se aproxima, desista. Piqueniques não são pra vc. Vá almoçar no clube!

Um comentário:

  1. E eu não tinha visto isto! (Ai meu Deus, rimou!)
    Tanta saudades da Aninha...
    A gente se perdeu onde, amiga?

    ResponderExcluir